segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Estou feito...

A Altaya vai iniciar esta colecção e eu gostava muito de a adquirir. Feitas em chumbo e pintadas à mão!!! Fiquei desejoso na verdade…


É tudo muito bonito, até vêm trazer a casa se subscrevermos e sem custos adicionais. O 1º volume custa 2.99€ mas os restantes já são 11.99€ CADA!!!! E são 2 por mês!! E eu estou a economizar para ir ter com o Theo agora em Janeiro por isso ainda estou a analisar a situação…

Já mandei um e-mail com 1000 perguntas sobre o tamanho médio das figuras e se posso saber a lista de personagens. É que a Marvel tem centenas de personagens e a colecção apenas inclui 60. O que mesmo assim implicaria mais de dois anos com aquela despesa…

Sinceramente? Não sei o que fazer, pode ser que a resposta deles não me satisfaça….

PS: Parece-me pelos comentários que se gerou aqui um lapso de interpretações. Jamais eu iria preferir todos os bonecos do mundo a estar com o Theo nem que seja por uma hora. É certo que já estou a economizar para a viagem por isso esta despesa significaria umas saídas a menos, umas roupas a menos, uns cinemas a menos… nunca um Theo a menos!! ;)

sábado, 28 de agosto de 2010

Orientação sexual vs Carreira Profissional

Já que estamos numa de nostalgia, quem se lembra dos Power Rangers?? E mais concretamente do Power Ranger Azul original, o Billy?

Eu lembro-me que, de todos os Power Rangers originais, ele foi o que permaneceu mais tempo na série e de repente num episódio apareceu um velhote a dizer que era o próprio Billy e que os mauzões o tinham infectado com uma doença que o envelheceu. Depois disso, os Power Rangers tiveram de manda-lo para um planeta onde havia a cura e o personagem nunca mais apareceu.
Já na altura achei tudo muito estranho e agora mais de 15 anos depois, numa entrevista, o actor, David Yost, revelou o obscuro segredo que o levou a desistir de uma carreira que parecia muito promissora…

Segundo o actor:
“I was called faggot one too many times…”
“Fui chamado de paneleiro demasiadas vezes…”


Fica desde já o vídeo onde o actor descreveu o assunto e aquilo que suportou até achar que era a gota de água. Tudo isto depois de ser ofendido constantemente por criadores, directores, produtores e argumentistas da série. Depois de saber que os seus colegas eram chamados aos gabinetes dos chefes para serem interrogados sobre a sua vida privada e depois de ser ameaçado, humilhado e mesmo cuspido…



Admito que fiquei extremamente chocado com a entrevista e que me perturbou a muitos níveis, e acho inadmissível que estas situações tenham existido há tão pouco tempo e que pior ainda, continuem a existir em segredo…
De resto, fico feliz pelo actor ter ultrapassado a situação e as próprias crises de identidade que o atormentavam na altura e que agora tenha seguido a sua vida de cabeça levantada. Fiquei também satisfeito por ver a esmagadora onda de pessoas que fizeram questão de deixar inúmeros comentários de apoio e admiração para com o actor no youtube.
De minha parte, lembro-me de brincar aos Power Rangers na primária e de que eu era sempre o ranger azul do triceratops o que hoje me enche ainda mais de orgulho e dá muito mais valor a essas memórias.

Um obrigado ao actor por ter feito parte da minha infância.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Nostalgia de Infância


Não sei se alguém se lembra mas, estes desenhos animados davam no inicio da decada de 90 na RTP2. Baseados num livro de Colin Dann intitulado “The Animals of the Farthing Wood” ou em português “Os Animais do Bosque dos Vinténs”. A série de 3 temporadas com 13 episódios cada, contava a história de um grande grupo de animais que teve de fugir do seu lar que estava a ser destruído pelos homens, na busca de uma reserva natural onde pudessem viver em paz. É dos desenhos que mais tenho recordações, andei muito tempo para encontrar a série e já revi a primeira temporada. Lamento que já não se façam deste tipo de desenhos que estimulem nas crianças valores como a amizade, o companheirismo, a entreajuda e o respeito pela natureza.
A série é particularmente apelativa pois contrariamente à maioria dos desenhos animados da altura, tem um importante factor dramático por vezes até um bocado cruel. Ao longo dos episódios, apesar do esforço do grupo, alguns dos animais morrem pelo caminho quer abatidos a tiro por caçadores, quer atropelados quando tentavam atravessar uma auto-estrada ou num incêndio provocado por um cigarro mal apagado. Considero importante que as crianças tenham uma perspectiva educada sobre o significado da morte, da sua inevitabilidade e irreversibilidade e que compreendam que o ser humano não é único a viver neste pequeno bocado de terra e que as nossas acções podem ter repercussões graves e fatais nos restantes seres vivos do nosso planeta.
Aqui fica o genérico (até a banda sonora era boa):

´

Recentemente encontrei o livro original no e-bay e já tratei de o adquirir. ;)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Lisboa - Setúbal - Alentejo

Como não podia deixar de ser, nesta nossa viagem tinha de mostrar a Capital de Portugal ao Theo. Contudo, tenho a dizer que foi o que ele menos gostou… Eu adoro Lisboa, mas não vivia lá.

Passeamos pela margem do Tejo.

Passando pelo Mosteiro dos Jerónimos.


Pelo Monumento dos Descobrimentos.


E a Torre de Belém.

Escusado será dizer que nos fomos empanturrar de Pasteis de Belém e Pasteis de Cerveja.
Depois apanhamos o Comboio para podermos visitar…


O Terreiro do Paço.


E dar uma volta pelo Chiado e pelo Bairro Alto.

Em Lisboa, resolvemos ficar num parque de campismo. A única recordação boa que levo daquele espaço físico é os esquilos que saltitavam de um lado para o outro para meu divertimento. De resto não recomendo o Lisboa Camping a ninguém...

No dia seguinte acordamos tardíssimo e mal dormidos e saímos para ir visitar o Parque das Nações e o Oceanário.
À noite, fomos jantar a casa do Pinguim e do Duarte, onde fomos muito bem recebidos e onde tivemos oportunidade de conhecer alguns outros bloguistas. Foi um serão muito interessante e divertido que passou num ápice e que mais uma vez agradeço ao Pinguim. (A casa do Pinguim ficava a dez minutos do local onde estávamos mas a Dona Carminda levou-nos para o meio da Serra de Sintra………)


Depois de mais uma noite mal dormida foi tempo de rumar até Setúbal. Chegamos relativamente cedo e tivemos oportunidade de fazer praia em Tróia.

Depois de uma merecida noite confortável, acordamos para fazer o passeio que eu mais esperava de toda a viagem!! A rota dos golfinhos. Com alguma sorte e para meu fascínio conseguimos ver os golfinhos do sado bem de perto, mas não ficamos muito tempo a incomodá-los porque devem ter mais o que fazer do que ficar a posar para turistas. O Theo conseguiu capta-los em vídeo e chegarem-se bem perto do barco, mas o blogger não me deixou carrega-lo, vou tentar pô-lo noutra altura. As vistas também eram fantásticas:

No fim da tarde, partimos para o Alentejo onde os meus amigos já se encontravam. Foi óptimo revermo-nos todos porque tem estado basicamente cada um a viver num país diferente e pelo menos durante três dias conseguimos juntar o gang todo e matar algumas saudades.
Aqui estamos nós nas falésias perto de Santo André (expulsamos o Theo para ir tirar a foto eheh)


E no Alentejo terminou a nossa viagem, depois regressamos porque era altura do Theo iniciar a sua jornada de volta ao Brasil… :(
Mas estas memorias fantásticas que sempre nos alimentam, isso ninguém nos tira. :)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Coimbra - Sintra

Depois da Figueira da Foz, partimos em direcção a Coimbra. Mais uma vez a Dona Carminda brindou-nos com esta estrada…

Devo dizer que esta via deve ter sido construída na altura do domínio romano e nunca mais ninguém lhe mexeu!! O meu carro mal cabia lá e nem quero pensar se entretanto viesse outro de frente. De lembrar que de ambos os lados tínhamos um declive de quase um metro até aos campos… Não haveria Jesus que nos tirasse dali se caíssemos… Mas tudo correu bem e depois de aproximadamente 25 minutos por caminhos duvidosos e tortuosos, lá chegamos de novo à civilização.
Em Coimbra mais uma vez perdemo-nos e a Dona Carminda teimava em mandar-nos para vias sem saída. Com a ajuda da população local, lá chegamos onde queríamos, a Quinta das Lágrimas. O Theo ficou um bocado desiludido porque no lugar das Fontes maravilhosas que esperava ver, encontrou uns charquinhos e uns carreiros de água. Tirando as fontes, temos de admitir que o local tem uma vegetação admirável. Esta arvore devia ser a maior que já vi…
Fonta das Lágrimas
Fonte dos Amores

Depois partimos mais descansadamente para Oeiras onde ainda fizemos um pouco de praia, tendo a possibilidade de dar uma olhada no Mosteiro da Batalha durante a viagem.

À noite, para não variar, perdemo-nos de novo a caminho de um jantar com o Rafeiro Perfumado, a Gata Verde, a Diabba e o seu Diabbo Marido. Jantamos e conversamos imenso num restaurante muito agradável e desde já agradeço o convite e as dicas que nos deram sobre Sintra e os seus doces. Escusado será dizer que no dia seguinte nos fartamos de devorar queijadinhas, travesseiros da piriquita, entre outros. Mais tarde, a Diabba acompanhou-nos até Oeiras para provarmos um delicioso Cheesecake de frutos silvestres onde conversámos até tarde sobre os mais diversos assuntos e todos muito interessantes!!
No dia seguinte “de manha” fomos de novo a Sintra visitar o Palácio Nacional de Sintra e a interessantíssima Quinta da Regaleira. Já conhecia o local mas, mais uma vez fiquei impressionado pelos seus jardins, grutas e torres…
O Theo também adorou apesar de termos ficado bastante cansados com o passeio. Foi pena não termos tido tempo de conhecer o Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros, mas fica para a próxima.
Sintra
Câmera Municipal de Sintra
Quinta da Regaleira

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Aveiro - Figueira da Foz

Tal como prometido vou fazer um pequeno resumo da nossa Road Trip por Portugal. No dia 8 para minha surpresa a minha mãe comprou um bolo de aniversário e como era domingo estavam mais alguns familiares cá por casa e todos lhe cantaram animadamente os parabéns e fizeram fila para tirar fotos com ele. Os de fora, pensam que é apenas um amigo e trataram-no com toda a simpatia e os maus pais que há dois anos não me podiam ouvir falar de um rapaz qualquer que espumavam-se logo, também fizeram com que se sentisse em casa… Claro que nunca se tocou no assunto mas, será que as coisas estão a mudar??
Não importa.
No fim de jantar saímos de casa porque eu tinha planos de comemorações a sós eheh! No dia seguinte, aproveitamos para ficar um bocado até mais tarde na cama e por volta das 10:30h partimos para Aveiro onde nos empanturramos de ovos-moles! O Theo já conhecia a cidade por isso demos apenas uma voltinha e fomos fazer praia para a Torreira. À noite, ficamos na pousada da juventude de Aveiro! Algumas fotos de Aveiro:






Na terça-feira, mais uma vez acordamos tarde e partimos em direcção à Figueira da Foz. Aqui ,a Dona Carminda (GPS) decidiu enfiar-nos nesta estradinha…

A foto foi tirada num local onde ainda não havia as crateras que encontramos no asfalto mais à frente. Francamente não sei como o meu carroço se aguentou... Diga-se também que, fizemos um precurso de 20 minutos sem encontrar uma única pessoa. A certa altura, tendo visto vários carreiros de areia junto da estrada pensei que poderíamos encostar o carro e seguir um dos carreiros até à praia… Esta ideia revelou-se ser PÉSSIMA!! Assim que encostei o carro na berma junto a um destes carreiros, rapidamente percebemos que não iamos conseguir voltar a sair… Quanto mais empurrávamos e tentávamos fazer marcha atrás, mais o carro se enterrava… Sorte que era de dia pois qual filme de terror, não havia rede nos telemóveis para chamar o reboque… Por milagre, não tardou que um carro passasse e parasse para nos ajudar… Dentro do carro vinha um homem jovem, mulato, da altura do Theo mas com uma musculatura invejável. Digamos que ambos tivemos de admitir que o senhor era muito… “interessante”…

O rapaz, a quem recordo agora, não perguntamos o nome mas que era extremamente educado e simpático, esteve connosco a tentar tirar o carro mas o mesmo recusava-se a mexer um centímetro que fosse… Depois de virarmos o nosso carro ao contrário em busca de algo para usarmos como forma de reboque, o rapaz lembrou-se que trazia no seu veículo um cabo de aço que ele usava no ginásio. Não me perguntem o que ele fazia com aquilo porque nenhum de nós compreendeu. De qualquer modo, atamos os dois carros e ainda com algum esforço conseguimos rebocar o meu velho Fiat para fora do areal. No final, o cabo de aço ficou muito mal tratado e teve mesmo de se cortar com um alicate mas o rapaz recusou que lhe pagássemos o cabo e despediu-se de nós desejando-nos boas férias. Ainda demoramos mais uns 20 minutos até alcançarmos de novo civilização e durante todo o tempo não passou nem mais um único carro por nós... Devo admitir que eu próprio, na situação do rapaz e vendo dois marmanjos com o nosso cabedal parados na berma de uma estrada deserta, nunca pararia… Tendo em conta toda a situação tenho de concordar com o Theo quando ele diz: “Descobri que afinal Jesus é preto!!”

Claro que todo o esforço tem a sua recompensa e mais tarde encontramos aquilo que procurávamos… uma praia completamente deserta, só para nós, perto de Quiaios. Longe de crianças birrentas e turistas em forma de enxame. Aqui fica um pequeno vídeo da praia na autoria do Theo enquanto eu me refrescava. Bem o tentava chamar para entrar na água mas para quem está habituado à água do Brasil, não havia forma de o arrastar para dentro da nossa versão do Atlântico.
video

domingo, 22 de agosto de 2010

Partidas...

Bem, a verdade é que aproveitei as férias e tirei também uns dias longe do Blog. Por muito que a blogosfera me dê prazer todos sabemos que ocupa algum tempo. Tempo esse que eu preferi usar doutras formas, pelo menos enquanto o Theo cá esteve.
Agora já chegou são e salvo ao Brasil e já estamos a contar os dias para o reencontro que, se tudo correr de acordo com os planos, será novamente no Brasil, em Janeiro. Da despedida não vamos nem falar…
Deste tempo que passamos juntos ficaram milhares de boas recordações algumas das quais são só nossas, outras partilharei aqui brevemente como um pequeno resumo desta nossa travessia por Portugal que foi muito animada tal como sempre é quando estamos juntos. :)
Agora vou aproveitar o resto das férias antes de iniciar Agora vou aproveitar o resto das férias antes de iniciar o mestrado. O Theo não tem a mesma sorte, regressa já amanha às aulas tendo já faltado uma semana durante o tempo que cá esteve.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Adeus Pipsqueack


Estamos de volta ao Porto, as férias foram fantásticas e a seu tempo irei postar fotos das nossas aventuras por Portugal fora…
No regresso, estávamos um pouco tristes pelo nosso tempo juntos estar a terminar… Como se não bastasse, ainda recebi uma sms da minha mãe a dizer que a Pipsqueack nos tinha abandonado…

Sei que a média de vida dos coelhos é de três anos, que se completaria no próximo mês, mas ela era tão saltitona tão irrequieta que nunca esperei que estive próxima de morrer. Ainda para mais assim, de um momento para o outro.

Não fui capaz de a meter num saco e enfiar no lixo, por isso, eu e o Theo fomos atrás de minha casa, um lugar a que chamei Campos dos Coelhos, porque, quem por lá passar depois das 2/3 da manha verá dezenas de coelhos selvagens a saltitar, e enterramo-la ai.
Espero que tenha sido feliz cá em casa e sei que deixará saudades principalmente para a Aryen que perdeu a sua companheira de brincadeiras e de dormida.

domingo, 8 de agosto de 2010

Road Trip and Beach



Bem estamos de partida. Hoje vamos os dois comemorar o 23º aniversário do Theo e amanhã estamos de partida. As malas estão quase prontas e nós também. Já temos alguns planos com uns bloguistas amigos para estes dias mas entretanto que estiver interessado ainda nos pode contactar.
Até breve!!

sábado, 7 de agosto de 2010

Nós por cá...

Como sempre, os dias com o Theo têm passado a voar. Temos andado pelo Porto a revisitar lugares com boas memórias e aproveitando para conhecer novos sítios. Acho que durante estas férias o Theo vai conhecer mais de Portugal do que quando viveu cá durante um ano.
De manhã, ele vai para a farmácia onde está a fazer um estágio, por isso, o resto do dia é para ir à praia e estar com os amigos.
Entre muitas outras actividade, visitamos o zoo da Maia que infelizmente está cada vez mais pequeno, fomos até Guimarães para lhe mostrarmos as origens de Portugal e fomos também à feira medieval em Santa Maria da Feira embora nessa altura como nos esquecemos da máquina fotográfica só tiramos fotos com as máquinas das Kengas e ainda não as temos.
Algumas fotos:








Além de ser o meu animal preferido, este canguru é albino, a vedeta do zoo da Maia.


Guimarães