terça-feira, 2 de junho de 2009

Dedo na Ferida



"Prayers for Bobby" um filme chocantemente real que me desarmou por completo… Onde vi um reflexo da minha vida e da minha história com uma grande diferença… Custe o que custar eu não vou quebrar nem vou dar essa satisfação a ninguém…

Uma manha de Setembro:

“Não voltas a chegar a casa aquelas horas estás a ouvir?”
“Enquanto víveres em minha casa tenhas 20 ou tenhas 30 anos fazes como eu disser.”
“Eu não vou ser apontado na rua como pai de um roto.”
“És uma aberração, só me voltas a chamar pai quando tiveres alguma dignidade…”
“Isso mete-me nojo! Pessoas como essas repugnam-me…”


Porque de cada vez que me fala são estas as frases que me fluem à memória durante as 2/3 palavras diárias que trocamos. Porque vejo que o seu “amor” só dura enquanto eu mantiver a “dignidade”, enquanto for aquilo que espera que eu seja.
Porque me dói sempre que lembro do rapazinho inocente que dizia orgulhosamente “O meu pai é policia” como se do super-homem se tratasse…

São aqueles que nos são importantes que nos podem ferir, o resto é irrelevante. Gosto de ser respeitado como toda a gente! Gosto que me falem em vez de me atirarem as coisas. Gosto que me oiçam! Não gosto de ser o objecto final de preconceitos ou de sentimentos de frustrações! Só peço o mesmo respeito que dou, nada mais… Sou orgulhoso, teimoso e por vezes intransigente mas são defeitos que me definem e quem me conhece e gosta de mim, aprendeu a respeita-los e a contorna-los!
É por isso que não vou deixar mais que me magoem. Muito menos quem me é próximo.
Seja familiar, seja namorado, seja amigo.
Talvez um dia fique sozinho e não precise de ninguém!
Mecanismo de Defesa?
Sem duvida….

12 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Esperemos que ele um dia acorde, e que compreenda que o que é importante é tu seres feliz, sejam quais forem as tuas opções.

Um grande abraço.

Rafeiro Perfumado disse...

Sim, tens razão, "orientações" é uma palavra muito mais adequada. Mas o sentido da frase mantém-se, tens é de tratar de ser feliz, esperando que os outros também o sejam com a a tua felicidade.

Abraço!

Kenga Madre disse...

Olá meu Amigo ..
Choro ao ler as tuas palavras ..
.. e choro porque me custa enfrentar a realidade.
Seria tudo tão bom .. se fossemos simples personagens de BD ..
.. em que a história pode ser alterada smp que o autor entende ..
.. mm k esta já esteja concluida.

Por inda ser uma ignorante no que respeita a realidade .. "curvo-m" diante de ti cm sinal de respeito pelo que tens paxado .. e pelos k inda terás de enfrentar.

Mas lembrat smp .. preserva kem te ker bem .. preserva kem já te deu provas de k está e estará a teu lado ..
.. pk viver sozinhu dv ser a maior dor alguma vez sentida ..
.. precisamos smp de alguem .. kand mais não seja .. para nos dar o seu colo kando mais precisamos.

beijinhu meu King ψ

Gata Verde disse...

Calma!
Um dia verás que tudo muda! O teu pai é de outra geração, mas tenta não entrar em conflito por mais que isso te custe.
Tens amigos que gostam de ti por seres quem és e é isso que importa.

Um beijo

paulofski disse...

Eu sou pai de um adolescente a iniciar a sua vida sexual. Seja qual for a orientação que tomar terá sempre a minha compreenção, o meu apoio.

Todos temos defeitos aos olhos dos outros. Procura estar com quem os tome por qualidades e junto deles te sentirás feliz.

Abraço

pinguim disse...

Já vi este filme e acredito que o teu pai possa um dia, não ir ao ponto de se tornar um acérrimo defensor da causa gay, mas que te compreenda e que aprenda a amar-te como tu és realmente e não apenas como a imagem que ele projectou de ti...
Acredita que estou triste pela tua situação.
Abraço grande.

The Unfurry Swear Bear disse...

Que coisas horriveis e indignificantes de se dizer a qualquer pessoa, quanto mais ao próprio filho, para mim uma falta de respeito tão grande só poderia significar sair de casa imediatamente, saí de lá aos 20 anos e por muito menos.
Acredita que uma pessoa que te diga nem que seja metade de uma frase dessas, não merece respeito, e não merece ser pai.

mik@ disse...

abraco grande :)
haverão sempre dificuldades e das pessoas que menos esperamos mas confia que vais conseguir superar tudo:) acredita em ti porque por tambem tens muita gente que te quer bem.
beijinhos

Pedra Filosofal disse...

Olá olá
Cheguei aqui por acaso e este post chamou-me a atenção.
Sou mãe de dois gaiatos lindos e, muito sinceramente, a mim interessa-me que cada um deles seja feliz. E o ponto final no fim da frase é mesmo um ponto final na história. Se forem felizes com alguem do mesmo sexo, bom para eles e bom para mim. Se for com alguem do sexo oposto, idem.
Quem está a perder com esssas atitudes que o teu pai toma, é ele próprio. Não és tu. Tu tens de estar bem contigo e de gostar de ti. Se é assim que estás, então lamento pelo teu pai que não percebe que o filho está bem.
Ah e considerando a quantidade de casos que conheço que se enfiam no "armário" para que os pais não saibam, dou-te os meus parabéns por teres te dares a conhecer - mais uma prova de que estás bem contigo.

Angelo disse...

Até me arrepiei ao ler o que escreveste... Mas pode ser que um dia as coisas mudem...

Eu já decidi que só fará parte da minha vida quem me aceitar na minha plenitude. Senão, não vale a pena!

Quanto às mãos... Só duas!

Zoninho disse...

não imaginas como este post chocou quando o publicaste. a ponto de não ter conseguido comentar e deixar para mais tarde, e entretanto o tempo foi passando.
não sei como estarão as coisas, mas imagino que não devem ter mudado muito. seguindo o teu raciocínio acerca do respeito, mais importante que os laços são os afectos e nenhum mecanismo de defesa devia levar ao isolamento ("nenhum homem é uma ilha"). os afectos. o resto é irrelevante.
abraço

Ikki disse...

Cheguei a este post pela tua mensagem.
Não fazia ideia do que estava escrito aqui, mas agora que o li fiquei de rastos. Vejo que o post já tem dois anos, espero que a situação já tenha mudado entretanto (vou tentar perceber por outros posts), mas não imagino esta situação. Terrível. Espero que a tua situação esteja muito melhor, sinceramente.
Por isso ainda estou pelo "armário".
Abraço,
Ikki