quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Pantanal

Mais uma vez, bem cedo fizemo-nos à estrada e depois de mais de 9 horas a conduzir chegamos a Bonito. A viagem como sempre foi complicada com diversos obstáculos na passagem. :p



Já em Bonito instalamo-nos na pousada e quando fomos procurar informação compreendemos que não estávamos tão perto quando imaginávamos. Na verdade estávamos a mais de 350 Km do Pantanal. De qualquer modo naquele dia não havia nada a fazer e ficamos por lá mesmo não havendo grande coisa para visitar.
Em Bonito


No dia seguinte, mais 4 horas de viagem e eis que nos encontramos finalmente no Pantanal. Conhecemos o nosso guia, deixamos o carro na Policia Ambiental e embrenhamo-nos no pântano. Viajamos mais uma hora num camião e num barco até chegarmos ao nosso destino. Aí conhecemos as 4 meninas do Canadá que se tornaram as nossas companheiras de aventura durante aqueles dias.
Marcelo, o nosso guia e as 4 meninas: Jaz, Jessica, Cornie e Kathleen.


A viagem pelo Pantanal foi o mais espectacular da viagem até agora. Foi aquilo por que ansiava e o que mais gostei. Sem hotéis e com muito poucas mordomias podemos verdadeiramente estar em contacto com a Natureza do Brasil.
Cedo compreendemos porque motivo os guias não usamam qualquer calçado e tivemos de aderir à mesma estratégia. Os próprios chinelos de dedo eram um incomodo para quem tem de andar praticamente 24 horas por dia com os pés dentro de água, água muito quente...
Só tínhamos de evitar os ninhos de formigas-fogo. Ainda fui picado por 2 ou 3 e não é confortável!!







O nosso acampamento era dos poucos locais minimamente secos no primeiro dia que chegamos. Contudo a água foi ganhando terreno sem chover uma única gota e no último dia já não conseguíamos nem fazer as nossas refeições sem ter o pezinho molhado. Devo dizer que dormir numa rede também não é assim tão confortável como parece. :p






O nosso acampamento ao longo dos dias.

Aqui tivemos também oportunidade de ver um sem fim de animais. Pude deliciar-me quase a cada passo. Tenho fotos de centenas de pássaros que nem sei o nome, como tal só vou por aqui aqueles que conheço. Logo no acampamento conhecemos a Brittney, uma pequena Javali orfã que os guias salvaram.
Porquinha Brittney


Esta simpática porca selvagem encontramos ainda do caminho para o Pantanal no meio do nada e ela não se deixou intimidar mesmo quando nos aproximamos.


Arara. Aquela que roubava o pão do pequeno almoço. :p


Tuiuiú. São o símbolo do Pantanal, estas gigantescas aves com 1.60m de altura e mais de 2 de envergadura conseguem impressionar qualquer um. São as maiores aves voadoras do Brasil.


Bugio. Estes macaquinhos nascem com uma cor bege, depois ficam com uma coloração alaranjada e quando mais velhos o pêlo fica preto.


Caturritas. Já tinha visto estas pequenas e barulhentas aves em Porto Alegre mas não tinha conseguido foto.



Cervo do Pântano. Não vi os adultos e as suas fantásticos chifres, apenas fêmeas e os pequenos. Estes veados têm membranas inter-digitais a ligar os cascos para melhor se deslocarem nos pântanos.

O famoso Tucano.


Falcão da Savana


Jacaré. Nós chegamos mesmo a nadar no rio com jacarés. É uma experiência que não tenho a certeza se quero repetir. :p

E é verdade, foi no Pantanal que terminou a minha saga pelas Capivars. Se não as tivesse visto ali não teria mais oportunidade com certeza. Mas consegui, foi meio como um pequenino sonho realizado. Vi Capivaras adultas e pequenas, capivaras a nadar, capivaras a dormir, capivaras em terra...
Enfim, fiquei satisfeito! :)




A próxima paragem foi Santa Maria!

6 comentários:

pinguim disse...

Que maravilha deve ter sido esse passeio....
E, caramba, pelas tuas descrições, faço ideia de quão grande é o Brasil; e nós aqui a queixarmos-nos de uma viajem entre Lisboa Porto, eheheh.
Continuação de uma boa estadia e tenham muitos carinhos entre vós, por favor!!!! (eu sei que têm...)
Abraços.

So disse...

Adoro a maneira como descreves os sítios por onde passas, quase que nos transportas prai tambem, alem de se perceber o quanto estas a adorar essa viagem. Na realidade acho que nao poderia haver melhor sitio onde poderias estar estas ferias, amor e uma cabana devo dizer lol =)
estou ansiosa pra ver as tuas fotos todinhas, mas vou.me deliciando com este teu pequeno diario de percurso. continua a ter uma optima estadia kenguinho e a divertirste muito. admito que lamento um bocado o facto de ters visto as capivaras, ia achar imensa piada ao theo mascarado de uma eheheh =) bem, beijinhos grandes, amo voces =) tenho muiiiitas saudades dos dois =)*

Angelo disse...

Que fixe!

TheMenBehindTheCurtain disse...

Curiosamente já tinha ouvido falar desse pormenor da membrana do cervo do pântano. Mas imagino que ver efectivamente um seja uma experiência completamente diferente, de longe bem mais interessante!

Parece estar a ser uma viagem espectacular. Continuação de boas aventuras.
Abraços

Theo disse...

As vezes acho que a Sofia Maria eh mais amiga do onça do que minha. Graças ao bom Deus achamos as Capivaras e o André pode se deliciar com elas e com muitos outros tantos bichinhos que vimos como pode se ver nas fotos. A viagem foi realmente longa e cansativa principalmente pra mim que tive que conduzir a maior parte do tempo mas valeu cada quilometro. A próxima paragem foi para descansar retomar as energias e seguir pra mais um pedaço do Brasil.

Wilson disse...

€2?

É provável que fiques com ela... É uma valor muito elevado! xD