domingo, 16 de maio de 2010

Até Breve Meus Amigos... :)

É triste viver em Portugal neste momento. Ver que os recem licenciados têm tanta energia e tanta vontade para trabalhar, que se esforçaram tanto, e que no final de pouco vale. Há uns anos quando alguém acabava um curso, toda a gente dava orgulhosamente os parabéns… agora simplesmente se diz por vezes até com um certo desdém: “olha, mais um para o desemprego…”
Esta situação está tornar-se insustentável e as pessoas começaram a partir… Portugal é quem perde os seus jovens licenciados para outros países e está a marimbar-se para o facto de cada vez mais irmos dar lucro e desenvolvimento a outros locais do mundo.

É sempre com tristeza que vejo os membros do meu inicialmente grande grupo de amigos de vários anos partir um a um…

Primeiro foi a C. que falei aqui a quando da sua partida há quase dois anos. É enfermeira, vive em Palma de Maiorca com o namorado… Já nos encontramos muito repentinamente quando vem cá de férias… :)

Há um mês tive também de dizer adeus a um dos meus mais antigos amigos e vizinho, o N. Também enfermeiro, começou por trabalhar numa clínica do Porto DE GRAÇA, apenas para não estar parado. Depois arranjou um trabalho precário numa clínica do Algarve onde era tratado como um servo pessoal dos chefes por uma ninharia monetária. Finalmente conseguiu um bom emprego num hospital em França. Felizmente foi-lhe possível vir cá uns dias na Queima mas mal tivemos tempo para falar. :)

Na semana passada foi a vez da T. A jovem Educadora Social, após uma ano incessante de procura de emprego sem sucesso, partiu para Barcelona com alguma magoa e eu sei o quanto lhe custou. Ainda este verão a irei visitar. :)

Dia 26 é a vez do T. que falei aqui há poucos dias no blog. É licenciado em Comunicação Audiovisual há quase um ano, iniciou há pouco uma relação mas mesmo assim tem de embarcar para Berlim rumo a um futuro mais promissor. Já está planeado vir cá em Agosto de visita. :)

A próxima é a L. em Agosto. Uma das minhas melhores e mais respeitadas amigas. Também licenciada em Enfermagem. Anda já a tratar das coisas para ir viver para a Irlanda onde o namorado(licenciado em Multimédia) já vive há uns anos. :)

Por fim mas não menos importante a G. Também licenciada em Enfermagem e a primeira do grupo a terminar o curso. Actualmente vive e trabalha num hospital do Alentejo mas com o fim do contracto actual já encontrou um novo rumo. Parte para Miami onde fará parte da tripulação de um barco de luxo integrando-se no gabinete médico do mesmo. :)

Do grande grupo inicial, que se encontrava mais do que uma vez por semana, ficamos apenas 3 elementos. Por coincidência, ou não, somos os únicos que ainda estudam. No fim do curso, pessoalmente, se a minha vida seguir o rumo actual, também quero partir. Talvez para o Brasil, por razões pessoais mas porque também sei que apesar de ser um pais em desenvolvimento, ainda lhe faltam e ainda respeitam aqueles que se esforçaram para tirar um curso.

Sei bem que sentimentos e amizades não se perdem com a distância mas é muito triste…

Tenho muito orgulho em ser português mas uma grande tristeza em viver em Portugal…

Boa sorte para todos e até breve meus amigos…

6 comentários:

Theo.. disse...

Realmente é muito triste ver nossos amigos partir, cá no Brasil isso também acontece, não mudamos de país mas isso cá é tão grande que é normal vivermos longe uns dos outros, a começar pela família, já que um a um estamos partindo rumo a um futuro melhor no norte, já que cá no sul, por influência da colonização européia temos um estilo de vida muito parecido e consequentemente realidades parecidas, fica cada vez mais difícil arranjar emprego por aqui e os jovens partem rumo ao norte ond o desenvolvimento anda devagar e (ainda bem por um lado) faltam profissionais e os salários são realmente bons, também é uma oportunidade de nos fazermos alguém, num lugar novo ond não nos conhecem, eu particularmente acho muito válido, chegarmos e fazer-nos conhecer e ser alguém. Sei que é difícil dizer adeus aos nossos amigos mas temos que pensar que se eles estão indo para viver algo melhor devemos ficar felizes por eles, além de eu achar muito divertido ter amigos vivendo em cada parte do mundo pois como adoro viajar é sempre um porto seguro que temos em algum canto do mundo :D. Desejo a todos estes que citaste um futuro promissor em cada lugar que escolheram.

pinguim disse...

Caro Psi
percebo a tua tristeza por ver partir os teus amigos e pela incerteza do futuro.
Mas, quando deres um passo para ir lá para fora, deves fazê-lo com segurança e certeza de que é o melhor para ti.
Abraço amigo.

Teté disse...

Esta situação é absolutamente intolerável! Primeiro, porque os jovens licenciados têm de ir fazer vida para outras paragens. Segundo, porque com falta de quadros dificilmente as empresas vão para frente e o país trabalhador torna-se cada vez mais velho, quando não arcaico...

De qualquer forma não é nova essa falta de saídas profissionais dos jovens licenciados. Quando acabei o meu curso, tanto eu como os meus colegas passámos por isso. Em meados dos anos 80...

Então não era tão fácil encontrar essas saídas no estrangeiro, de modo que a maioria ficou, trabalhando noutras áreas diferentes da sua formação. Bem sei que ninguém sai um expert da Faculdade, e que tem muito a aprender no mercado de trabalho, mas a base do que se aprendeu ao longo dos anos de estudo e uma maior abertura de horizontes não deixa de ser uma enorme vantagem! Que infelizmente os empresários portugueses não gostam muito de aproveitar, possivelmente porque estão convencidos que lhes vão comer as papas na cabeça... Saloios é o que são!

Para os teus amigos, desejo muitas felicidades. Se fosse hoje, provavelmente também faria o mesmo, apesar da mágoa de largar familiares e amigos e começar de novo, lá longe...

Beijinhos!

Angelo disse...

Acho mesmo que devias concorrer áquela coisa do logotipo! Nunca sabes!

Mas olha que o curso é ao pé do Marquês do Pombal!

Rafeiro Perfumado disse...

É o costume, Portugal é um país fantástico, infelizmente com uma fauna que não corresponde à qualidade da terra.

As oportunidades escasseiam, e há que ter coragem de as procurar fora, nem que seja na esperança de que isto um dia melhore.

Abraço!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

É como dizes: serás mais valorizado no Brasil, ajudarás eventualmente mais e melhor, as amizades não se perdem com a distãncia, mas há um grande MAS... nunca deixa de ser aborrecido deixar o país de origem e tudo o que fica inevitavelmente para trás.

Entretanto, que tal nao deixares isto assim de repente? :(:(

O teu sempre abraço, amigao