quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

I'm lovin it

Como já referi ao longo deste ano tenho estado a trabalhar numa escola secundária. É o último ano do mestrado e o estágio é um dos parâmetros obrigatórios.
Nunca pensei que iria trabalhar numa escola e muito menos dar aulas. Sempre disse que crianças/adolescentes não eram a minha especialidade e muito menos o meu interesse académico.
Contudo, nunca fui um "jogador de equipa" e apesar de ter excelentes colegas fiz questão de escolher um estágio onde estivesse sozinho. Além disso, achei que algo diferente daquilo a que estou habituado iria fazer-me bem.
Na verdade, tudo tem corrido muito bem, a minha orientadora não é psicóloga, é professora de Geografia e apesar de ser uma mulher admirável e por quem me afeçoei muito, nem sempre me pode dar o apoio de que necessito. Principalmente porque tenho estado a acompanhar alguns casos graves e complicados mas, tenho dado conta do recado. E se precisar de ajuda sei que posso recorrer à faculdade para ter aconselhamento.
Além disso, como agora a educação sexual é obrigatória nas escolas, alguns professores têm delegado em mim essa função pois não se sentem preparados e como eles dizem nunca tiveram nenhuma formação sobre o assunto. Claro que com mais de 50 turmas fica difícil eu chegar a todos mas tenho feito os possíveis...
Claro que estas aulas implicam muita investigação de minha parte e muito trabalho em casa. Mas pelo menos eu sei onde procurar informação fidedigna porque infelizmente tenho visto que os adolescentes não estão tão bem informados como a maioria pensa.
A verdade é que tenho total liberdade para organizar as aulas da forma que acho melhor e com os temas que ache mais pertinentes, embora pergunte aos alunos o que eles gostariam de falar na aula seguinte. Também tenho pedido para no fim de cada aula me deixarem num papel anónimo uma dúvida que tenham e como devem calcular tem aparecido perguntas do mais sério ao mais idiota e já muito me tenho rido com aqueles papeis. XD
Claro que nem tudo é perfeito. A escola não tem as melhores instalações e há uma professora em especial que me tem posto os nervos em franja. Não sei se ela pensa que eu sou o escravo dela mas é habitual ela vir a correr ter comigo a dizer algo do género: "Os alunos X querem aula sobre o assunto Y à hora H". Tenho usado o máximo da minha diplomacia para lhe fazer entender que não ando às ordens dela, que tenho de preparar as aulas sobre assuntos novos com antecedência e que o não tenho de estar livre à hora que ela desejar. Mas ela parece não entender por meias palavras...
Além disso, se por um lado dar aulas ao secundário tem sido fácil e agradável, os 9ºs e principalmente os 8ºs tem sido mais problemáticos. Sei que os temas da sexualidade suscitam sempre muito burburinho mas, com duas ou três turmas de cada vez com todos a falar ao mesmo tempo fica difícil. Tenho recorrido à estratégia de me calar e olhar para eles até que se sintam desconfortáveis e se calem também. A estratégia resulta mas habitualmente chego ao final da aula sem ter dado metade do que tinha planeado...
Resumindo e concluindo, está a ser uma óptima e enriquecedora experiência e a maioria dos miúdos parece ter gostado de mim e destas sessões. Só ainda não me habituei a ser tratado por "Stor" ehehheh.

9 comentários:

Theomentos disse...

Olha!!!!!!!!! Nunca me contaste sobre esses papelinhos, quero saber o que eles perguntam e rir tmb :P Claro sem fugir a ética profissional hauhauahua.
Que bom que tas a gostar e que bom que foste para uma área que nunca querias e está a dar-te bem. Sobre a professora, essa sim já me falaste um monte (e não tem piada nenhuma), deixa ela pra lá e anda fazer as tuas coisas do teu jeito que está a dar certo. Quem dera todas as escolas pudessem ter alguém como tu pra dar essas aulas, acho que a formação das pessoas seria muito melhor aproveitada. Acho que vais fazer falta quando fores embora de lá... :)
Amo-teeeee mtmtmtmtm e sempre (:

pinguim disse...

Ainda te hei-de contar com certos pormenores quando voltares a jantar em minha casa, uma velha história minha quando dava aulas em Serpa e dentro dos programas da altura (eu leccionava Matemática e C. da Natureza), eu falei da função reprodutora, como devia falar...
Mas a história é longa, hehehe.

Teté disse...

Como dei explicações a alunos do secundário, em salas de estudo (portanto com vários alunos em simultâneo, por vezes em nº igual ao de uma turma), sei perfeitamente que os alunos do 8º e 9º ano costumam ser dos mais indisciplinados. O que se compreende, porque normalmente é nessa altura que começam a ter consciência da própria sexualidade, a catrapiscar parceiro/a, a estar mais envolvidos com o seu umbigo do que com as matérias escolares... :)

Trabalhar com crianças e adolescentes é sempre uma experiência enriquecedora! Claro que há quem não tenha paciência nenhuma para eles (professores efetivos incluídos) e aí torna-se um grande frete!

Mas ainda bem que estás a gostar do teu estágio e, de alguma forma, a aprender com ele...

Quanto à professora irritante, deixa as meias palavras e põe-lhe os pontos nos is. Com diplomacia, mas sem lhe dar abébias! :D

Beijocas!

Speedy the Turtle disse...

ora aí está algo que eu nunca poderia fazer. Dar aulas. Além de não me sentir à vontade, não tenho a menor paciência para ensinar. Acho que acabaria por os esmurrar a todos, enquanto um deles gravava um vídeo com telemóvel e acabava com a minha carreira.

X disse...

Bem, estamos a jogar no campo um do outro. Eu nas minhas aulas estou a fazer de psicólogo e ando a ler sobre funcionamento do cérebro e emoções e tu psi andas a fazer de prof. Tudo no mundo tende realmente para o equilíbrio. Bom trabalho, Abraço

Patrícia disse...

Achei este post muito interessante. Principalmente porque me identifiquei com o facto de dizeres que nunca foste um "jogador de equipa", o mesmo se passa comigo, apesar de muitas vezes não ter como evitar.
Na minha modesta opinião, apesar de teres dito que crianças/adolescentes não eram a tua especialidade, vê-se que falas com um certo humor e até já um certo gosto pelos alunos.
Vou seguir este blog com atenção. Boa sorte com os miúdos.

Beijinhos
Patrícia

um coelho disse...

Acho o trabalho que andas a fazer notável, e só tenho pena que muitos professores acham mesmo que voces são criados deles e se têm de sujeitar ao que lhes dá mais jeito.

Tive um professor de uma área da psicologia, sem qualquer formação de psicologia, que de vez em quando dizia cada pérola... 'As glândulas circulam pelo corpo', 'as sinapses andam no sangue'...

paulofski disse...

Leccionar e/ou estagiar numa escola secundária com adolescentes de várias origens e diferentes meios é com certeza um desafio mas será certamente uma formação enriquecedora.

Só me resta desejar boa sorte ao "stor".

Denise disse...

Mas que bom! Eu na escola só estou a fazer orientação vocacional portanto só estou com 9º ano, e já são bem complicados. Mas gosto imenso de estar com eles!

E chamam-me professora, também! No entanto há alguns que já me chamaram "senhora psicóloga", ai que piada! São tão queridos!!

bjinho e que continue a correr tudo bem!

*+