terça-feira, 27 de março de 2012

Six Feet Under


Se há serie que vai deixar uma marca na minha vida é esta.
Já vi muitas series, mas esta que me acompanhou ao longo dos últimos meses é sem dúvida a melhor. A série já tem alguns anos(terminou em 2005) e é mais conhecida em Portugal como "Sete Palmos de Terra".
Extremamente bem conceituada pelos críticos e pela audiência (9 no imdb), foi-me recomendada pela minha Kenga Best e mal eu sabia os belíssimos momentos que me ia proporcionar. Devo confessar que o primeiro episódio não me deixou muito impressionado mas conforme ia conhecendo os personagens ia-me apegando a eles e a elas. No final, parecia que os conhecia...
A história circula em torno de uma família disfuncional de Directores Fúnebres e o tema da morte é algo que está muito presente em todos os episódios. Ás vezes é-nos dado um ponto de vista crítico em torno de toda a encenação funerária e outras vezes é explorada a vertente emocional, religiosa, cultural e ideológica que está por trás da morte.
Recomendo a todos e a todas a sua visualização e duvido que alguém fique indiferente. Além do tema da morte vários outros são explorados pela série como por exemplo o impacto da educação das crianças no seu desenvolvimento futuro, a sexualidade, a família, a psicopatologia, as drogas, a homossexualidade e a homoparentalidade.
Além disso, muitos episódios são excelentes momentos de catarse. Devo dizer que vi os três últimos episódios de enfiada e foram quase três horas de choradeira.
Esta é considerada a série com o melhor final de sempre e agora entendi porquê...
Para quem já viu e sabe do que falo, deixo-vos os últimos belíssimos minutos de Six Feet Under para relembrarem...
Para quem não viu, o melhor é nem tocar no vídeo pois vais estragar toda a experiência de ver a série...



Ainda ontem terminei de ver e já sinto saudades da família Fincher...

16 comentários:

Denise disse...

Ando há tanto tempo a querer ver esta série e não tenho tempo. Já acompanho umas 10 diferentes e o resultado é ter aqui pastas cheias de episódios e pouco tempo para os ver!!
Mas tenho de pensar nisso! :)

bjinho

ψ Psimento ψ disse...

Acredita que depois de veres esta, nunca mais serás a mesma. :)

Teté disse...

Não vi o clip, porque de facto pelo que dizes me pareceu uma séria bem interessante. Vou tentar saber se a posso ver via MEO... :)

Beijocas!

Alex disse...

Sete Palmos de Terra fez parte da minha vida durante os anos em que foi exibida na RTP2. A par da mini-série 'Anjos na América', terá sido, sem dúvida, uma das melhores séries de todos os tempos. Acompanhou-me ao longo do fim da minha adolescência e início de juventude, e as personagens e trama eram muito sólidas e coerentes. Nunca a morte foi tão viva, e natural, como nesta série. E o último episódio contraria bem a tua adjectivação de 'família disfuncional'. Pelo contrário, terá sido a família mais realista e funcional que alguma vez conheci em televisão, que implica, naturalmente, uma interacção entre papéis e personalidades com as suas particulares dinâmicas. A cantora Sia foi catapultada pela utilização de uma música sua na sequência que apresentas. Uma letra e canção inspiradas na morte trágica do seu próprio namorado.

ψ Psimento ψ disse...

Tenho cá para mim que não existem famílias 100% funcionais.

João Roque disse...

Faço minhas as tuas palavras.
Foi uma prenda que recebi, prenda valiosa, o "pack" completo de todas as séries e embora eu tivesse seguido os episódios, nada melhor que ver tudo completo.
Este último episódio é tremendo e só quem foi vendo a série o poderá apreciar na sua total magnificência.
Não sei se és da mesma opinião que eu, mas as personagens femininas são muito mais "fortes" que as masculinas: Ruth, a mãe, Claire, a filha e Brenda, a primeira mulher de Nate são incríveis de personalidade.
Para guardar e rever de vez em quando.

ψ Psimento ψ disse...

João Tenho falado precisamente disso com as pessoas que já viram. As personagens femininas são o melhor que tem nesta série.Personagens fortes e complexas que nos fazem apaixonar por elas.
As minhas personagens preferidas na serie por ordem eram: a Brenda, a Claire e a Ruth :)
Abraços

Luís V disse...

Ao rever as imagens do vídeo até me veio uma lágrima ao olho... sou um lamechas. Ai que saudades deixou. Alan Ball (criador) no seu melhor. Adoro a série e também a acompanhei quando deu na RTP2 à segunda-feira à noite. É sem dúvida uma das melhores séries do mundo, com um final brilhante. Deu-nos a conhecer actores tão diversos como: Peter Krause (Nate) que actualmente brilha na série "Parenthood"; Michael C. Hall (David) que neste momento é o assassino mais famoso da televisão, Dexter da série com o mesmo nome; Rachel Griffiths (Brenda) que até há bem pouco tempo aparecia em "Irmãs e Imãos"; Frances Conroy (Ruth) que participou na temporada de 2011 de "American Horror Story"; e Lauren Ambrose (Claire, a minha personagem favorita) que tem andado a fazer algumas coisas, não tendo encontrado ainda encontrado o seu lugar, a última coisa relevante que fez foi ter aparecido na 4.ª temporada da série britânica "Torchwood".

Loot disse...

É uma das melhores séries que vi, acho que ninguém lhe fica indiferente.

E sim aqueles momentos finais são belíssimos.

ψ Psimento ψ disse...

Luis eu também não vi muito mais da Lauren mas ela em Torchwood esteve fantástica. Era uma personagem tão diferente que quase não a reconheci. American Horror Story não vi nem quero ver. Já falei aqui no blog dessa série e irrita-me profundamente. :p

Loot: Eu só vi agora mas ainda bem. Em 2001/2002 quando a série iniciou ainda era um miúdo e não teria maturidade para a digerir como agora

Patrícia disse...

Eu penso que vi alguns episódios, mas precisaria de rever (ou não) para ter a certeza. Já ouvi falar muito bem dessa série. Já tenho uma lista enorme de séries e livros, mas vou incluir essa série na minha lista. Gostei dos temas que aborda.

Beijinhos,
Patrícia

► JOTA ENE ◄ disse...

Grandes dicas quando passo aqui...

PARABENS ... fico impressionado com a tua dedicação!

um coelho disse...

Sete Palmos de Terra é a primeira série com personagens gays que me lembro de ter acompanhado. Delirava, às segundas à noite, a ver isto. As personagens eram verdadeiramente ricas, houve tempo para as construir e desconstruir, episódio após episódio. Uma das melhores séries já feitas.

Theomentos disse...

Só há elogios para essa série, os comentário cá que o digam. Realmente foi umas das melhores, se não a melhor série que já vi. Chegando ao final vi o quão envolvido estava com os personagens, com certeza vai deixar muitas saudades e o pior é que sabemos não haver continuação, não há por onde. Ao ver o final novamente tmb tive lágrimas a rolar outra vez :( Queria mais, que houvessem mais episódios mas como toda a série bem nos relembra, tudo tem um fim e no lado de lá ninguém sabe o que há...

Anónimo disse...

A série é ótima mesmo, mas a familia é Fisher e não Fincher rsrsrs

Anónimo disse...

http://prixviagrageneriquefrance.net/ viagra achat
http://commanderviagragenerique.net/ vente viagra
http://viagracomprargenericoespana.net/ viagra precio
http://acquistareviagragenericoitalia.net/ prezzo viagra