sábado, 23 de agosto de 2008

Reflexões e tanto ainda a aprender...

Os meus últimos meses após a semana da queima têm sido polvilhados com um turbilhão de emoções. Julgo que a minha vida até então nunca tinha sido tão atribulada… Tudo decorreu á velocidade da luz, acontecimentos atrás de acontecimentos e sucediam uns antes que tivesse resolvido os anteriores e os mais importantes não foram sequer expostos neste blog porque há coisas que são apenas para nós, para guardarmos no nosso cofre e para não partilhar.
Não nego que sinto saudades de uma certa estabilidade, mas não me arrependo da decisão que tomei na altura em que toda esta reviravolta começou… era inevitável. Nunca cresci tanto como nestes meses. Nunca fiz tantas asneiras e a cima de tudo nunca me senti tão sozinho. Sim, sinto-me assim como sempre, neste momento por escolha própria, porque não quero misturar amizade com algo mais, quero manter-me honesto com os outros e principalmente comigo próprio, quero maturidade, quero ir-me reconstruindo e preparando aos poucos e com tempo. Cheguei á conclusão que quero mesmo estar sozinho desta vez. Custa-me mas tenho de aprender, tenho de compreender que estamos sempre sozinhos.
Um dia abandonaremos ou seremos abandonados quer por amigos, por família ou por alguém especial. Nada é eterno e a vida de uma maneira ou de outra vai-nos roubando as pessoas… porque cada um vai seguindo o seu caminho ou por outras razões mais extremas…a vida, não perdoa… não vê quem é “bom” e quem é “mau”, apenas se desenrola e nós nada podemos fazer além de aceitar…
Tenho muitos e bons amigos sem duvida, mas há certos lugares, certas partes de nós que eles não conseguem preencher e que não conseguem alcançar…e prefiro que a escuridão governe essas partes…
Não digo que quero estar assim para sempre. Mas é o que quero neste momento, ficar em paz comigo mesmo, ponderar a minha vida até agora e reflectir sobre tudo que se passou até hoje e nos últimos tempos. Neste momento sinto-me “limpo”, sem assuntos pendentes, sem sentimentos profundos por ninguém. Apenas eu… o Psimento, o André.

10 comentários:

pinguim disse...

André
há certos momentos da vida em que precisamos mesmo de estar sós, com os nossos pensamentos e os nossos desafios; é nestas ocasiões que, quase instintivamente, reorganizamos as nossas vidas e elaboramos planos e sonhos; depois desse período sabático, vamos voltando lentamente à normalidade social, e aprendendo com os erros do passado, vamos então à procura, não necessariamente forçada da felicidade que cada um merece.
É isso que te desejo, a felicidade não nos cai do céu, temos que a procurar nós...
Abraço.

Gata Verde disse...

É a bater com a cabeça que crescemos! Ninguém nos disse que é fácil, mas aos trambolhões lá vamos encontrando o nosso caminho.
Este periodo de isolamento vai ser a tua luz.

beijocas

Ovinho Estrelado disse...

Meu querido amigo, só te deixo estas palavras:
estar sozinho não significa forçosamente solidão.

Eu gosto de estar sozinha.

Nós precisamos de estar sozinhos. Por tempos. Mas precisamos.
Quem não o faz, jamais se encontra, pois não dá a si mesmo o direito a conhecer-se em pleno.

Abraço apertado no meu amigo mais querido...

Rafeiro Perfumado disse...

Por vezes é preciso dar um passo atrás (ou saltar ao pé coxinho no mesmo sítio) para podermos dar dois passos em frente.

Um abraço!

Kapitão Kaus disse...

André, os Amigos nunca nos abandonam. Os Amigos apoiam-nos sempre e estão lá para nos aconselharem. Se achas que os amigos te abandonaram é porque eles não eram verdadeiramente teus amigos.
A Amizade é uma palavra sagrada.

Abraço e força!

mik@ disse...

ola andré meu trenguito lindo :)
estar de bem consigo proprio e uma das melhores coisas que podemos ter. assuntos resolvidos pra depois poder encontrar a paz de espirito e seguir em frente.
bjinho grande com saudades

p.s. a trenguita mai linda ja voltou das ferias... temos de nos voltar a encontrar todos e meter conversa em dia :) preciso dos meus trenguitos made in porto city

Paulo disse...

ao fim e ao cabo, parece que o saldo é positivo: evoluíste! e muito. isso é bom, mesmo perante a constatação de que nada é eterno, faz parte do processo de caminhada. estar só e limpo é fantástico, mas vai passar, vais ver. como disse o Pinguim, a felicidade não nos cai do céu! não te esqueças disso e, acima de tudo, nunca te esqueças de ser feliz!

grande abraço

joana disse...

Ao fim de contas é com os erros que cometemos que vamos aprendendo.
O estarmos sós por vezes é bom para podermos reflectir como deve ser.
Que acima de tudo encontres a paz que pareces precisar.
Beijinho

pinguim disse...

Passa lá no meu "cantinho", tens lá um desafio.
Abraço.

Bruno disse...

Olá Né... ja tivemos esta conversa a samana passada... esta deve ser mxm altura de estar sozinhu, sem complicaçoes... eu compreendo o k tas a passar e por isso, apesar de me custar um bocado, afasto.me... mas nao definitivamente.... aki me tens e vais ter sempre um verdadeiro amigo... axu k nao preciso dar mais provas disso... mas tb ca estarei se kiseres nao tar sozinhu... em abraço mt grande...


Temos de marcar cenas...