quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Concluindo

Ainda relativamente ao tema anterior e para terminar, existem dois filmes que recomendo a quem quiser compreender um bocado mais a vida de alguém com uma perturbação da identidade de género. Na altura não referi porque além de ser um tema complexo de explicar por escrito, o post já ia longo.

O primeiro é o “Transamerica” que ganhou alguns Óscares há poucos anos, tem qualidade, mas na minha opinião um pouco comercial de mais.

O que eu mais recomendo é o “Soldier´s Girl”. O filme conta-nos a história terrivelmente REAL de Calpernia Addams, uma transexual que se envolve e inicia um relacionamento amoroso com o soldado americano Barry Winchell. O filme mostra-nos o tormento em que os dois viviam principalmente devido à constante provocação e humilhação a que Barry era sujeito no quartel. Infelizmente, Barry acabou por ser assassinado em 1999, aos 21 anos, por um dos colegas, enquanto dormia dentro do quartel e o filme é também uma homenagem à sua pessoa…

É na minha opinião um crime de ódio e pura ignorância, pois apesar do facto de Barry ter sido vítima de "homofobia", o relacionamento que mantinha com Calpernia era heterossexual. Tal como expliquei no post anterior ela apesar de ter nascido do sexo masculino desde sempre o seu género foi feminino, quanto ao Barry sempre havia gostado de mulheres e como ele próprio dizia, a Calpernia era apenas um pouco diferente das outras mulheres que por si só são diferentes umas das outras.

Fica o Trailler:


O tema da transexualidade apesar de todos os tabus, mesmo nos desenhos animados é retratado. Na ultima temporada do desenho animado japonês Sailor Moon (Navegante da Lua) surgiram três personagens do sexo masculino que se transformavam em mulheres sempre que iam lutar. Devido a estas personagens a última temporada da série nunca foi emitida em diversos países tendo felizmente Portugal sido uma excepção a esta censura sem sentido.

O vídeo da transformação:


Resumindo, o desenho animado do inicio da década de 90 provou ser aquele abordava o maior numero de temas LGBT de todos os tempos. Já referi em posts anteriores a importância desta situação por isso não vou voltar a faze-lo.

Recapitulando e com links para os posts em questão para quem quiser relembrar, tínhamos:

Um casal de Navegantes lésbicas.
Um casal de vilões gays.
Um vilão travesti.
Três heroínas Transexuais.

Por fim respondendo à pergunta pertinente da Teté no post anterior:

A bissexualidade define-se como uma atracção física e/ou emocional e/ou sexual por pessoas, independentemente do sexo e/ou género.


Pessoalmente considero-me pertencente a esta categoria pelo simples facto de que quando me apaixono por alguém é pela pessoa no seu todo e não pelo seu pénis ou pela sua vagina…

De resto esta ainda muito por descobrir e tudo são meras classificações e categorizações de assuntos bem mais complexas que as suas definições e que devem ser usadas para simplificar conceitos ou invés de para rotular qualquer pessoa excluindo todas as suas outras características individuais.

10 comentários:

Theo.. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zoninho disse...

apesar de não ter comentado, já tinha lido a tua "dissertação" sobre o assunto e só penso que a ignorância é tanta que as pessoas não conseguem nem querer conseguir perceber que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa; e que às vezes há coisas que existem para baralhar o que considerávamos seguro. e nada é pior que considerar algo seguro, definitivo, verdade absoluta!

abraços

pinguim disse...

Muito interessantes estes dois posts.
Vi os dois filmes que referes e se do "Transamerica" o que se realça mais é a fabulosa interpretação de Felicity Huffman, concordo contigo em considerares muito melhor o "Soldier's Girl", que é realmente muito bom. Bastante semelhante e igualmente brilhante é o filme de Neil Jordan "The Crying Game", que te aconselho vivamente.

Theo.. disse...

Os filmes que tu descobres mor, não conhecia e fiquei com vontade de ver, de tempos em tempos temos visto casos parecidos de militares tendo casos com pessoas de todos os géneros, acho que é assim que devo dizer, qr dizer acho que assim englobo tudo, ou não?Quanto as categorias que me enquadro ou que as pessoas se enquadram acho que são todas sexuais... (Amém)

Gata Verde disse...

Desconheço o filme,mas fiquei bastante curiosa para o ver!!

Beijosssssss

Teté disse...

Vou ver se arranjo esse filme, que me parece interessante. Mas os preconceitos são sempre difíceis de ultrapassar, aqui e em todo o lado...

Obrigada pela resposta à minha pergunta, que só me baralhou devido ao enquadramento no post anterior... :)

Beijocas!

Mike disse...

Já conhecia o Transamerica, que tem uma exceletente interpretação da Felicity Huffman, como referiu o Pinguim.
O Soldier's Girl é uma filme a ver, está já na lista.
Abraço.

paulofski disse...

Entretanto, entre a leitura do post anterior e este que acabei de ler, lembrei-me nos casos das crianças "hermafroditas", crianças que nasceram com genitália ambígua. Pelo que sei estes são casos bem mais comuns do que parecem ser, isto é, são tabús que ficam quase sempre escondidos pelos pais e familiares, os quais optam por definir eles próprios qual o género (se masculino ou feminino) e identidade com que a criança vá viver, independentemente de se saber na realidade qual o género verdadeiro, não o fisiológico mas sim o psicológico. Recordo ter visto um programa da Oprah onde uma mãe expôs publicamente o seu caso e revelou que preferiu esperar para ver. Criou o filho/filha de forma a ser ele ou ela a determinar o género com que quer viver.

dois coelhos disse...

É um assunto sempre ignorado pela sociedade, e acredito que quem está na pele deve sofrer imenso.
É triste estarmos numa sociedade que cause tantas frustrações às pessoas e que muitas vezes conduzem a doenças do foro mental, e a outros fins.
É realmente triste...
Relativamente aos filmes ainda não os vi, mas fiquei com a curiosidade.

Abraços

So disse...

Finalmente vi o filme... nao sei pk tendes a dar.m filmes pra me dstruires a alma! É terrivelmente explicito, terrivelmente bom este filme. sinceramente achei o casal tão apaixonante que ate eu a certa altura me apaixonei por eles, ela é realmente bonita, e ele um gostosão... e claro, aqueles dois parvalhões, doentes, fizeram crescer odio dentro de mim.
e uma das coisas que ainda choca mais eh que isto nao eh um filme de ah milhoes de anos atrás, eh recente... ele foi assassinado no sec XX! sou, ou nao estaria eu em psij, uma pessoa que dificilmente se impressiona, ou que pelo menos tenta ver os dois lados da moeda...mas o motivo aqui é simplesmente demasiado estupido para conseguir sequer tentar perceber!
não voltes a recomendar estes filmes as pessoas... dão volta ah barriga e fazem cair agua salgada pela face.