domingo, 27 de junho de 2010

Censos vão perguntar orientação sexual

"Nos censos de 2011, os portugueses vão ter de responder se vivem em união de facto com uma pessoa do mesmo sexo.

Segundo avança hoje o Correio da Manhã, numa das perguntas dos Censos do próximo ano, uma das opções de resposta é "parceiro em união de facto do mesmo sexo".

Desta forma será possível saber quantos homossexuais vivem em união de facto em Portugal."


Noticia retirada daqui.

Claro que a notícia dá o ar de que “vão ter” como se fossem obrigados a tal, mas obviamente que não é essa a intenção. Trata-se de uma opção de resposta a que responde quem quer e como quer. Parece-me uma pergunta pertinente para se ver que afinal a minoria não é assim tão minoritária.

8 comentários:

Mike disse...

Claro que a notícia apresentada dessa maneira só podia vir do pasquim/jornal de caserna do Correio da Manhã, essa grande referência no jornalismo nacional (not!).
Embora sempre se possa fugir à pergunta, como a qualquer outra, será interessante ver a dimensão da dita minoria.
Abraço.

Theo.. disse...

Aqui no Brasil também irão perguntar isso, mesmo não tendo casamentos homossexual temos reconhecidas as uniões de facto. Eu só espero mesmo que a "minoria" manifeste-se já que está aí uma oportunidade para mostrarmos que não somos tão poucos assim.

Theo.. disse...

Aqui no Brasil também irão perguntar isso, mesmo não tendo casamentos homossexual temos reconhecidas as uniões de facto. Eu só espero mesmo que a "minoria" manifeste-se já que está aí uma oportunidade para mostrarmos que não somos tão poucos assim.

Cp disse...

Acho bem! ;)

pinguim disse...

Claro que nunca se poderá ter um número, mesmo aproximado, dos homossexuais que vivem em Portugal, pois muita gente não responderá por medo e também é uma pergunta restrita (só refere uniões de facto).

Teté disse...

Pois eu acho que ninguém tem nada de responder a essas perguntas. Desde quando é que os governantes têm de saber qual é a orientação sexual de cada um? Saberão em relação aos casados, como é óbvio, mas em relação à vida privada de cada cidadão não têm nada de meter o nariz. Afinal somos livres ou temos de dar satisfações da nossa vida... ainda por cima ao Estado?!?

E não, também não me parece que vá dar ideia do quantitativo exacto de homossexuais, até porque alguns escolheram "manter as aparências" e nunca se assumiram como tal. Para além de todos os que não estão em união de facto... ;)

Beijocas!

ψ Psimento ψ disse...

Concordo contigo Teté mas lá está, responde quem quer e o que quer. Apenas um pequeno reparo eheh agora casamento já não significa heterosexualidade ;)

Daniel Silva (Lobinho) disse...

A pergunta faz sentido considerando que o casamento foi instituído, mesmo que a maior parte nao responda correctamente. Afinal trata-se de censos, por isso faz sentido.

Grande abraço